O Instituto Horas da Vida nasceu do sonho do doutor João Paulo Nogueira Ribeiro, médico geriatra, que realizava atendimento voluntário em seu consultório e percebeu que muitos de seus colegas também gostariam de fazer o mesmo, mas não tinham ideia de como começar. Ele, então, criou uma metodologia que une profissionais e empresas da área da saúde em um atendimento gratuito para pessoas assistidas por outras instituições sociais. E há cinco anos, o Horas da Vida aproxima profissionais que desejam ajudar aqueles que mais precisam. Atuamos em casos de baixa complexidade, com atendimentos e exames com hora marcada nos consultórios. Dessa forma, preenchemos as falhas do sistema de saúde, que nem sempre conseguem atender toda a população brasileira que precisa. O Horas da Vida não atende urgência e emergência nem casos de alta complexidade. Nosso objetivo é diminuir a demanda dos hospitais públicos com acolhimento e atendimento humanizados.

O Instituto Horas da Vida é uma associação civil sem fins lucrativos, que tem como missão promover inclusão social por meio da saúde. Atualmente promove o acesso à saúde a cerca de 40.000 pessoas de 12 instituições sociais. Todos os associados devem ser cadastrados no SUS – Sistema Único de Saúde. Nosso trabalho inclui mapeamento populacional, triagem e direcionamento dos pacientes, atendimentos médicos e de outras especialidades, exames, doação de óculos e outros produtos destinados aos cuidados com a saúde. Desde sua fundação, o Instituto Horas da Vida já realizou mais de 14.000 atendimentos, 4.000 exames. São profissionais da saúde de 30 especialidades diferentes que doaram mais de 1.500 horas mensalmente em São Paulo e Curitiba.

Segundo informações do último Censo de Oftalmologia, realizado em 2014 pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia, mais de 16,3 mil oftalmologistas atuam em todo o Brasil, número de especialistas superior ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Entretanto, a distribuição desigual dos profissionais faz com que cerca de 23% dos brasileiros não tenham acesso a consultas oftalmológicas. Outro dado preocupante vem do último censo escolar, realizado pelo Ministério da Educação: mais de 50 mil estudantes brasileiros apresentam baixa visão e perto de 10 mil alunos possuem graus elevados de comprometimento visual. Os problemas de visão são alguns das principais causas de evasão e reprovação escolar no Brasil. Em um mutirão oftalmológico atendemos o Mikael, um menino de 9 anos que havia sido diagnosticado com portador de doenças neurológicas, porém, não respondia ao tratamento indicado. Após uma avaliação de nossos médicos voluntários e a realização de exames específicos foi constatado que o que prejudicava o seu desenvolvimento eram 9 graus de miopia. Mikael não é autista, ele apenas não tinha recebido atendimento correto. Com este caso, percebemos que era preciso mais atenção à saúde ocular, e então surgiu a ideia de desenvolver um projeto específico para atendimento infantil em fase de alfabetização. As crianças, agora, são avaliadas, realizam exames oculares necessários e já saem do local com os óculos de grau que atenda às suas necessidades. E assim surgiu o Olhos nos Olhos, Mutirão oftalmológico, que realizará gratuitamente o atendimento completo e a doação de óculos de graus para 50 crianças carentes em fase de alfabetização na cidade de São Paulo.

Nossa meta é arrecadar fundos para viabilizar toda a estrutura necessária para realização dos atendimentos destas crianças. Desde a divulgação do projeto para as inscrições até a doação efetiva dos óculos. Esse trabalho envolve os custos de comunicação, espaço físico, equipamentos e aparelhos para os exames, equipe médica qualificada, equipe para recepção e apoio e insumos como algodão, colírios, entre outros. O projeto Olhos nos Olhos precisa arrecadar uma somatória de R$ 11.000,00. Contamos com o importante apoio da LIVO, que fará a doação das armações dos óculos. Além disso, a cada R$ 1,00 doado para a campanha a LIVO doa mais R$ 1,00. Assim, cada contribuição valerá por duas!

Equipe de apoio: recepção, triagem, testes oculares: 6% Coordenador médico, equipe e tecnólogos: 31% Insumos: colírios, algodão, lenços de papel: 12% Locação de espaço e equipamentos: refração, fundo de olho, equidade: 51%

Nosso mutirão oftalmológico irá atender 50 crianças em fase de alfabetização no sábado, dia 6 de maio, na Clínica Dr. Júlio Abucham - Campo Belo.

A LIVO é uma marca de óculos brasileira que tem como propósito diminuir a distância entre o país que queremos e o país que vivemos. A ótima acredita que uma marca pode ser um agente de mudanças na sociedade, por isso faz seu papel em prol daqueles que precisam de auxílio.